OCTOGÉSIMO TERCEIRO ANIVERSÁRIO DE UM GUERREIRO

Fernando de Souza Costa, associado titular, cadeira n.º 19, patrono Galdino Justiniano da Silva Pimentel

O Jornal de Cascatinha, nascido das mãos e idealismo de João Dias Carneiro, aos 7 de agosto de 1927, está a comemorar seu 83° aniversário de fundação.

Quem milita nessa área sabe das dificuldades para manter-se viva essa chama. E em se tratando de órgão de imprensa do interior, principalmente a exemplo desse semanário, que durante muitos anos funcionou no Segundo Distrito, as dificuldades sempre foram triplicadas e, só com muito amor, dedicação, tenacidade e abnegação é que mantem-se vivo e em plenas atividades.

A partir do falecimento de seu Diretor Fundador, João Dias Carneiro e também de sua esposa Leocádia Fernandes Carneiro, o Jornal de Cascatinha foi conduzido com o mesmo denodo e pulsos firmes dos herdeiros Lester, Leyde e Lécio Carneiro.

Em 1970, tive o privilégio de, em Petrópolis, dar continuidade às minhas incursões jornalísticas já iniciadas em meu torrão natal Três-Rios, dessa vez, no Jornal de Cascatinha, convidado que fui por Lester Carneiro. Aceitei a grata incumbência de assumir as colunas “Nossa Gente” e “Fernando Costa Especial”, sem contar que cuidei da escrituração contábil e fiscal da Empresa por longos anos. Nessa ocasião, realizamos belos certames do concurso para eleição da Senhorita Cascatinha, exposições de arte, festas beneficentes, desfiles cívicos etc, cujas realizações, inúmeras vezes, ganharam largas páginas de jornais locais, além fronteiras e presença de importantes figuras do mundo cultural, social e artístico da época e diga-se, de âmbito inclusive nacional e internacional.

Na década de 80, o Jornal de Cascatinha passou às mãos e direção do jornalista Ivaldo Costa e Filhos que deram ao dito órgão de imprensa novo formato, ampliaram sua circulação, inclusive com extensão estadual, enfim, trouxeram uma roupagem de conformidade com a evolução da informática e do mundo hodierno, fato que o tornou cada vez mais atraente, querido e influente aqui e alhures, pois possui larga circulação na Região dos Lagos e demais Cidades Serranas. A essa altura a Empresa foi transferida para o Centro da Cidade de Petrópolis.

Gratifica-me estar até hoje integrando o quadro de colaboradores da imprensa e se, continuo a compartilhar com matérias para os diversos órgãos da imprensa desta Cidade e fora dela, um ponto é pacífico; aqui na Imperial Cidade de Petrópolis meu primeiro passo iniciou-se no Jornal de Cascatinha preparando matérias, correndo atrás de fotos, clichês (custeando-os por puro idealismo) e notícias, já que àquela época toda composição era manual através de linotipo bem à época “Gutenberg”. Não foi fácil, mas esse tempo deixa em todos nós amigos e admiradores terna saudade e ela está cristalizada em nosso coração e lá se vão, de minha parte quarenta e três anos ininterruptos nessa árdua porém, instigante e bela atividade.

Eis aí um dos motivos pelo carinho e amizade aos profissionais da imprensa, para mim, os poetas do cotidiano, que lutam por nós, choram e lamentam por nós, são nossos anjos e arautos do dia-a-dia. Rendo as mais sinceras homenagens à Família Carneiro, com especial apreço à pessoa de seu pranteado fundador João Dias Carneiro, aos amigos Lester, Leyde, Lécio, aos “Carneiros” enfim, e a seu atual proprietário e Diretor Geral Jornalista Ivaldo Costa, que não obstante às inúmeras dificuldades mantém o tão querido Jornal de Cascatinha, vivo, atuante, independente, constituindo-se um exemplo a ser seguido, fazendo jus às honras e méritos por seu comprovado prestigio. Receba, pois, o Jornal de Cascatinha, e a tantos quantos o mantém vivo e presente, as homenagens, a gratidão e os parabéns de todos nós.