GETÚLIO CHEHAB (PROF.) – IN MEMORIAM

Jeronymo Ferreira Alves Netto

Faleceu, repentinamente, a 12 de novembro, o Prof. Getúlio Chehab, um dos mais antigos colaboradores da Universidade Católica de Petrópolis. Partiu discretamente, como viveu, mas deixou, para quem teve o privilégio de desfrutar de sua amizade, a imagem de um homem sereno, comprensivo, bondoso e íntegro, que jamais se descontrolou ou tomou decisões precipitadas.

Nascido em Petrópolis, a 03 de janeiro de 1940, era filho de Amer Chehab e Elidia da Conceição Macedo Chehab.

Foi ex-aluno do Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio, onde concluiu o Curso de Contabilidade e da Universidade Católica de Petrópolis, onde concluiu o Bacharelado em Direito.

Seu curriculum vitae era dos mais ricos e expressivos, englobando cursos de extensão e aperfeiçoamento, bem como de participação em diversos simpósios e seminários. Assim, possuía os cursos de Dinâmica de Grupo, Técnicas de Reuniões, Prática de Processo Penal, todos pela Universidade Católica de Petrópolis; Aperfeiçoamento e Treinamento de Pessoal Administrativo das Universidades, pela Universidade Federal de Santa Catarina; Utilización y Desarrollo de Tecnologia Educativa, pela Universidade Autônoma de Guadalajara; Seminário Internacional de Administração Universitária, pela Universidade Federal de Santa Catarina; Seminário de Administração, Chefia e Relações Humanas, pela Universidade Católica de Petrópolis; Seminário sobre Educação e Desenvolvimento, pela Fundação CESGRANRIO; Seminário Emergencial sobre “A Nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e seus reflexos no Desenvolvimento Brasileiro”, pelo Instituto de Pesquisas Avançadas em Educação; Seminário Internacional de Avaliação, pela Universidade Federal de Pernambuco; Fórum Educação-Cidadania-Sociedade sobre Avaliação do Ensino Superior em Discussão, pela Fundação CESGRANRIO; III Encontro de Pró-Reitores de Graduação da Região Sudeste, pela Universidade de São Francisco.

Integrou durante algum tempo o corpo de funcionários da Editora Vozes e, em seguida, o corpo de funcionários das Faculdades Católicas Petropolitanas, mais tarde transformadas em Universidade Católica de Petrópolis, onde iniciou uma longa e promissora carreira. Foi Secretário da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras, de 1960 a 1968; Secretário Geral dos Cursos, de 1970 a 1979; Pró-Reitor Acadêmico, de 1979 a 1996; Vice-Reitor, de 1982 a 1999 e professor assistente, mais tarde adjunto, do Departamento de Administração Escolar e Metodologia Pedagógica da Faculdade de Educação. Atualmente vinha exercendo as funções de Assessor Educacional da Pró-Reitoria Acadêmica.

Exerceu todos esses cargos com dedicação e rara competência. Além disto era um estudioso e profundo conhecedor da legislação do ensino superior, a quem todos costumavam recorrer, sempre que necessário.

De formação religiosa, cuja fé nunca abandonou, manifestou todo o seu amor ao Criador, quando escreveu num de seus muitos trabalhos, em que tecia considerações em torno do tema “Deus, o Homem e o Avanço Tecnológico”: “A ciência e todos os seus instrumentos são caminhos para se chegar até Deus e compreender o quanto Ele é Bom, permitindo à humanidade, aos poucos, abrir o imenso véu que encobre Suas maravilhas”.

Duas características de sua pessoa assomavam com singular nitidez: sua lealdade e devoção à família e a seus amigos e seu entranhado amor e devotamento à Universidade Católica de Petrópolis, à qual dedicou a maior parte de sua vida.

Embora pese a importância do muito que realizou, muito ainda poderia fazer se a morte não o tivesse roubado. Mas Deus, nos seus imprescrutáveis desígnios, assim não quis. Certamente lhe reservou uma tarefa maior.